Documentação Técnica

* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.


terça-feira, 28 de setembro de 2010

Travessia Hidroviária Rio Grande/São José do Norte - Empresário reclama de descaso do governo estadual *

Integrante da família precursora da navegação de passageiros no Sul, Nelson Ribeiro, dono da Transportes Hidroviários Grande Norte e cujo filho tem outra operadora do serviço, lamenta que a licença existente seja desconsiderada pelo governo. "Mais de 80 anos operando não é contrato precário", protesta o empresário, que se queixa ainda da defasagem da tarifa atual de R$ 2,00 e da demora da Agergs em aprovar a correção. "O valor deveria ser de R$ 2,40." A adoção de modelo de dois cascos poderá ser outro complicador, ante o investimento, superior a R$ 1,2 milhão por unidade. Antes de lançar a licitação, a Metroplan teria prometido fazer avaliação patrimonial da frota dos quatro atuais operadores, para eventual indenização, o que não teria ocorrido.

Travessia Rio Grande-SJN (Transporte de Passageiros)

Ribeiro adianta que aguardará o edital para tomar uma posição e não descarta ingressar na Justiça para fazer valer os direitos de décadas de funcionamento. O dono da Grande Norte, que tem dois barcos, um deles com 250 assentos, aponta ainda dificuldades de acesso a linhas de crédito da CaixaRS para aquisição de embarcações. O diretor-superintendente da Metroplan, Nelson Lidio Nunes, acredita que haverá recursos e não cogita fracasso na licitação. "Não trabalhamos com a hipótese de ficar sem operador." O serviço funciona entre 6h e meia-noite, com quase 70 horários.

Travessia Rio Grande - SJN (Transporte de Veículos)

Na Capital, a Metroplan tentará vencer a barreira da falta de interessados em condições de bancar o serviço. O aumento do prazo para 30 anos na concessão seria uma precaução. Em editais anteriores (1995 e 2006), com prazos de 20 anos, não houve vencedores. No último, o único candidato não atendeu às exigências. Agora, vencerá a proposta de menor valor.

A empresa escolhida deverá implantar a conexão em duas etapas - a primeira embarcação começa a cruzar o lago em 90 dias após a assinatura do contrato, e a segunda, em 180 dias. A expectativa é que o tíquete acompanhe o valor dos coletivos rodoviários, entre R$ 4,00 e R$ 5,90.

* Patrícia Comunello, Jornal do Comércio, 28/09/2010.

Para saber mais detalhes sobre os problemas da travessia hidroviária Rio Grande-São José do Norte, ver matéria que trata da questão da falta de dragagem do Canal Miguel da Cunha, através de que é feita a atual travessia, postada neste blog em dezembro de 2009. Clicar no link abaixo.

http://hidroviasinteriores.blogspot.com/2009/12/travessia-sao-jose-do-norte-rio-grande.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário