Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

A barragem-eclusa do Canal do São Gonçalo previne a salinização da Lagoa Mirim


INTRUSÃO DE ÁGUAS OCEÂNICAS

O Canal São Gonçalo, com 76 Km de comprimento, aproximadamente 250m de largura e 5m de profundidade interliga as lagoas dos Patos e Mirim.

A Lagoa dos Patos, no litoral do Rio Grande do Sul, com uma superfície de 10.000 km2, comunica-se permanentemente com o Oceâno Atlântico através da Barra do Rio Grande.

Mais ao Sul do Estado, banhando terras brasileiras e uruguaias, encontra-se a Lagoa Mirim, terceiro lago em extensão da América do Sul, ocupando uma superfície de 4.000 Km2. Sua Bacia Hidrográfica tem uma área de 62.500 Km2, onde vivem cerca de um milhão de habitantes, numa região em que o cultivo de arroz irrigado é uma importante atividade econômica.

Nas estiagens, geralmente entre o período de dezembro a maio, o nível das Lagoas baixa demasiadamente, permitindo a entrada da água salgada do oceano na parte sul da Lagoa dos Patos. Nessas condições o sentido da corrente na Canal São Gonçalo é invertido e a água salgada penetra em direção a Lagoa Mirim, tendo alcançado em 1946 o Porto de Santa Vitória do Palmar , no extremo sul da Lagoa.

BARRAGEM ECLUSA DO SÃO GONÇALO

Localizada na extremidade nordeste do Canal São Gonçalo, distante 3 Km da Cidade de Pelotas, a Barragem-Eclusa foi construída com a finalidade de evitar a intrusão de água salgada na Lagoa Mirim, assegurando assim a qualidade das águas e um melhor aproveitamento dos recursos naturais.

Em operação desde março de 1977, a Barragem consta de estrutura transversal ao Canal São Gonçalo, com 245 m de comprimento, construída em paredes diafragma e superestrutura de concreto armado. Possui 18 comportas basculantes, com 12 m de largura e 3,20 m de altura, assentes sobre uma viga soleira.

Na margem esquerda do Canal, foi construída uma eclusa, com 120m de comprimento, 17m de largura e 5m de profundidade. Nas duas cabeceiras estão localizados os portões basculantes com 17m de largura e 8m de altura, bem como as comportas de by-pass que equalizam os níveis dentro da Eclusa permitindo a passagem das embarcações em quaisquer circunstâncias.

Barragem-Eclusa do Canal São Gonçalo
A manutenção e a operação rotineira da barragem consomem anualmente R$ 180 mil. Em dezembro de 2002, após 23 anos desde sua entrada em operação, iniciou-se uma obra de manutenção corretiva parcial, com recursos do Ministério da Integração Nacional, no valor de R$ 300 mil.

Encontra-se, também, em elaboração um novo Plano de Manutenção, com caráter preditivo e preventivo, e um Plano de Operação de Comportas, ambos visando garantir melhores condições de segurança e racionalização dos processos envolvidos.

BENEFÍCIOS

Utilização da riqueza potencial da região - excelência e extensão de terras planas e considerável volume de água doce.

Garantia da preservação da qualidade da água para o uso humano, agrícola e industrial.

Futuro abastecimento de água para Pelotas.

Irrigação de 170 mil ha de arroz em terras brasileiras e uruguaias

Abastecimento de água para a cidade de Rio Grande - único porto marítimo do Estado do Rio Grande do Sul.

Fonte: Agência da Lagoa Mirim http://tinyurl.com/2cdmz6a

Nenhum comentário:

Postar um comentário