Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Dragagem de implantação e de manutenção em rios *

* Estudos baseados em considerações de engenharia hidráulica, Julho/1969. By "Netherlands Engineering Consultants", for East Pakistan Inland Water Transport Authority.

Dragagem de Manutenção X Dragagem de Extração de Areia
...
3.3 Despejo de material dragado
...
Desses três (sistemas de bota-fora), o primeiro método é indubitavelmente o mais fácil (remoção total do material dragado para longe do rio), necessitando naturalmente que sejam encontrados lugares adequados para o descarregamento do material. Os efeitos desfavoráveis do despejo próximo ao canal estarão, dessa maneira, eliminados.

É, entretanto, provável que esse se constitua no meio mais caro, mesmo quando o material é areia pura, adequada para construção, de tal modo que possa ser vendida a interessados. Raramente acontece serem os interesses comerciais convenientemente ligados ao programa de dragagem. Em nenhuma circunstância deve-se permitir que o trabalho de dragagem torne-se subsidiário das possibilidades comerciais de venda do material dragado, visto que isso põe em risco a execução adequada do esquema de dragagem.

Se o estudo econômico revelou que a dragagem é justificada, são os benefícios para a navegação que ocupam o papel de liderança, e todos os outros interesses derivados são de menor importância.

Além disso, as duas atividades têm fins muito diferentes e, apesar de tudo, suas combinações podem não levar a uma situação economicamente vantajosa. A dragagem comercial necessita de alta produção de areia, não importando de onde ela venha, sendo mesmo preferível que venha de um mesmo local, ao passo que a dragagem do canal procura fazer um corte de profundidade moderada com um perfil uniforme, tentando obter esse desiderato com o menor esforço possível.

Na maioria dos casos, portanto, é preferível que os exploradores de areia do rio draguem independentemente, sem qualquer conexão com o desenvolvimento do canal de navegação.

A par disso, deve ser compreendido que a remoção contínua de material do curso do rio fundamentalmente levará a um abaixamento do leito (e do nível da água) e, portanto, a uma mudança no perfil longitudinal. Tal mudança no regime pode ter conseqüências secundárias, por exemplo, com respeito à declividade, ao lençol freático, à penetração da água salgada do ar (quando for o caso) e, talvez, ao suprimento de água para irrigação, abastecimento ou fins industriais.
...

Fonte: Ministério dos Transportes, 1969.

Nenhum comentário:

Postar um comentário