Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Longo curso, cabotagem e navegação interior crescem 8%, 7,1% e 4,3%, no 1º trimestre de 2011

Terminais petrolíferos e congêneres 
responderam por 66% do total da cabotagem

O longo curso movimentou 145 milhões de toneladas no 1º trimestre de 2011, alta de 8% na comparação com os primeiros três meses de 2010, quando alcançou 134 milhões. Os dados são do Boletim Portuário do 1º Trimestre de 2011, produzido pela Gerência de Estudos e Desempenho Portuário da Superintendência de Portos da ANTAQ.

O bom resultado do longo curso, que superou o da cabotagem e o da navegação interior, deve-se principalmente ao aumento de 21,8% dos desembarques (em toneladas), bem superior à alta de 4,5% dos embarques.

O superintendente de Portos, Giovanni Paiva, acredita que a diferença entre os embarques e os desembarques será menor a partir do segundo trimestre. “As medidas tomadas pelo governo para arrefecer a economia devem tornar-se mais evidentes a partir de então, com impacto também sobre a movimentação de cargas”, avaliou Paiva.

A cabotagem movimentou 48,3 milhões de toneladas no trimestre, alta de 7,1%. Terminais petrolíferos e congêneres responderam por 66% do total. No entanto, outros grupos de mercadoria tiveram melhores resultados: excluída a movimentação de plataformas petrolíferas para o continente (considerada cabotagem), a alta passaria a ser de 14,7%. Destacam-se as variações positivas de contêineres (19,9%), bauxita (22,5%) e celulose (65,5%).

O aumento das exportações de produtos agrícolas nos últimos anos tem puxado a alta na movimentação de cargas pela navegação interior, que movimentou 7,5 milhões de toneladas no 1º trimestre de 2011 ou 4,3% mais em comparação com o mesmo período de 2010. “Estes números não refletem todo o resultado das hidrovias, mas somente o informado pelos portos e terminais de uso privativo”, ressalvou Paiva.

Fonte: Agência Nacional de Transportes Aquaviários, ANTAQ.

Um comentário:

  1. Parabens Hermes,
    Sempre atento e multiplicando as noticias da navegação.

    ResponderExcluir