Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Rio Grande: Agora os terminais privativos devem aprofundar seus respectivos cais

O Governo Federal fez sua parte, e aprofundou o Canal de Acesso desde o trecho exterior aos molhes até o final do superporto; agora cabe aos terminais privativos dragarem os cais de suas instalações de uso exclusivo.

Porto de Rio Grande, Superporto, Terminais Privativos

Calado I

Normalmente, a imprensa notícia “foi aumentado o calado do porto do Rio Grande” e todo mundo fica imaginando que se resolveu o problema. Não é bem assim. Os representantes dos terminais existentes em Rio Grande irão se reunir, às 10h30min desta sexta-feira, no Terminal Bianchini, e discutir a ampliação da profundidade dos berços de atracação. O canal de acesso foi aprofundado para 60 pés, mas, junto ao cais, a profundidade é de 50 pés. De acordo com Wilen Manteli, presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários, que coordenará a reunião, tal providência é indispensável para a atracação de navios de maior capacidade de carga, acima de 80 mil toneladas, os quais poderão passar a frequentar o porto, agilizar a chegada e a saída de cargas e baixar os custos, pois atracarão e zarparão com carga completa. O aprofundamento precisa de licença do Ibama.

Calado II

O tema também será exposto ao superintendente do porto, Dirceu Lopes, às 14h. A proposta da ABTP é de que, para otimizar os serviços e custos de dragagem, sejam implementados em conjunto pelos terminais que operam na área, a exemplo do que está sendo feito na dragagem do rio Gravataí, em Porto Alegre, pelos terminais lá instalados. A obra é condição imprescindível para que o investimento de mais de R$ 700 milhões realizado pelo governo federal na extensão dos molhes e no aprofundamento do canal de acesso possa se traduzir em um efetivo aumento da competitividade para o único porto marítimo gaúcho.

Fonte: Jornal do Comércio, Painel Econômico.

Um comentário:

  1. O exemplo da dragagem do Rio Gravatá, onde a Estado entra com a draga, embarcações auxiliares, pessoal e combustível, não é um bom exemplo. A draga Governador está no local há um ano e meio, e a dragagem está longe de terminar, embora o volume de dragagem seja pequeno, menor do que 100 mil metros cúbicos. O custo para o Estado é altíssimo, para os usuários finais também ... Burocracia ambiental, falta de profissionalismo, problemas mecânicos e administrativos são as causas dessa demora injustificada.

    ResponderExcluir