Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Sinalização Náutica das Hidrovias Gaúchas: Índice de Eficácia continua sendo um dos piores da Região Sul




O “Índice de Eficácia” é uma figura de mérito recomendada pela IALA e adotada pelo Brasil, e utilizada como parâmetro para a avaliação da qualidade dos serviços de manutenção dos balizamentos existentes em território nacional ou nas Águas Jurisdicionais Brasileiras (AJB).

a) o “Índice de Eficácia”, também denominado “disponibilidade”, é definido como a probabilidade de um sinal náutico estar continuamente operando em qualquer intervalo de tempo aleatoriamente escolhido, ou por extensão, uma estimativa dessa probabilidade. Pode ser calculado dividindo-se o tempo em que o sinal operou corretamente pelo tempo total em que deveria ter operado corretamente;

b) de acordo com a IALA, são quatro as categorias de Índice de Eficácia para um sinal náutico ou sistema de sinais:

- Categoria 1: faróis guarnecidos e luzes de alinhamento: 99,8%;
- Categoria 2: sinais fixos em geral, auxílios radioelétricos e bóias de grande porte: 99%;
- Categoria 3: bóias luminosas em geral: 97%; e
- Categoria 4: eficácia mínima aceitável: 95%.

c) para efeitos de avaliação e controle de um balizamento, o Índice de Eficácia adotado no Brasil é o de 95%;

d) concorrem para a degradação da qualidade de manutenção de um balizamento e, portanto, reduzem seu “Índice de Eficácia”, os seguintes fatores:

- posicionamento irregular do sinal (bóias fora de posição, à deriva ou desaparecidas);
- característica luminosa irregular (sinais apagados, exibindo luz fixa ou com setor de visibilidade alterado ou obstruído);
- alcance luminoso em desacordo com o estabelecido nos documentos náuticos; e
- reconhecimento diurno do sinal náutico prejudicado em decorrência de mau estado de conservação, ou pela falta de algum componente de sua estrutura.


NOTA DO EDITOR

Para melhor entendimento da aferição do Índice de Eficácia, considerando-se que é adotado o valor mínimo de eficácia da categoria 4, podemos atribuir a nota 5 ao valor mínimo aceitável (95%); teríamos, então, para o índice de eficácia acumulado no ano de 2011 nas hidrovias gaúchas, um desempenho sofrível da sinalização náutica, com nota igual a 3,45 (65,7 x 5/95).

Fonte: Diretoria de Hidrografia e Navegação/CAMR, CAMR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário