Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

N/M Santa Katarina - Desencalhe com ajuda estrangeira

Especialistas dos EUA e do Japão serão responsáveis por plano para remover embarcação com bandeira panamenha de canal

Encalhado perto do Cais Navegantes desde a manhã de sexta-feira, o navio de bandeira panamenha Santa Katarina precisará de socorro internacional para voltar a se mover pelas águas do Guaíba em Porto Alegre. Um especialista americano contratado pela seguradora da embarcação chegou ontem à Capital para montar um plano de remoção, após uma série de tentativas frustradas. Um perito em desencalhe do Japão é esperado amanhã para auxiliar no planejamento da operação.

Apesar dos contratos de confidencialidade não permitir que as partes envolvidas – o proprietário do navio, a seguradora e a empresa de salvatagem – tratem publicamente do assunto, a perspectiva é de que programa de desencalhe esteja concluído até amanhã. Depois de posto no papel, o plano terá de ser aprovado pela Capitania dos Portos, que não estima prazo para dar sinal verde à operação. Enquanto isso, rebocadores seguem tentando movimentar o lodo embaixo do Santa Katarina.

Conforme Richard Grantham, gerente do escritório de Rio Grande do braço brasileiro da Smit* – empresa com atuação mundial que será responsável pela remoção – há pelo menos três opções para a retirada da embarcação (veja infográfico ao lado). A escolha dependerá da análise dos especialistas. O americano e o japonês trazidos às pressas para resolver o problema são conhecidos como salvage masters, peritos com larga experiência nesse tipo de resgate. * Nota do Editor:  Smit Salvage

Navio Santa Katarina encalhado próximo à Ilha do Pavão

O Santa Katarina conta com uma tripulação de 20 pessoas de origem filipina – todos os tripulantes estariam em bom estado de saúde. Perguntado se podia dar mais detalhes sobre a situação da tripulação e do navio, que não teria sofrido avarias no acidente, Grantham foi sucinto:

– O que posso dizer é que a salvatagem foi acionada e já está operando por conta da seguradora. Os técnicos estão avaliando a situação – resumiu.

Ainda que a embarcação não esteja prejudicando a navegação na hidrovia, um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) foi instaurado pela Delegacia da Capitania dos Portos em Porto Alegre para investigar as causas do incidente. A Marinha colherá testemunhos e documentos, além de fazer a perícia da embarcação e do local para determinar os motivos e apontar responsáveis pelo acidente. O relatório tem 90 dias para ser concluído.

pedro.moreira@zerohora.com.br

Fonte: Intelog, Multimodalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário