Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Quais as dimensões máximas dos navios, compatíveis com o gabarito da hidrovia Rio Guaíba - Lagoa dos Patos?






NOTAS DO EDITOR

1 - Nas condições atuais da hidrovia Rio Guaíba - Lagoa dos Patos, inexistindo sobrelargura nas curvas dos canais, as dimensões máximas dos navios a serem observadas são as seguintes: boca (21,334 metros), comprimento (117,359 metros), e calado (5,18 metros);

2 - A profundidade requerida para o calado de 5,18 metros (17 pés), sem considerar a folga preventiva devida ao assoreamento e às imprecisões de dragagem e batimetria, é de 6,50 metros. Se for considerada essa folga, a profundidade disponível deverá ser de 6,80 metros;

3 - A curva utilizada para o cálculo é a do Canal da Feitoria, com raio de curvatura de 939 metros, para um ângulo de giro de 35º (Turn Angle);

4 - Os valores considerados são referentes ao nível de redução (NR), ao zero hidrográfico (estiagem), e pressupõem os canais nas condições de gabarito (dragados), a sinalização náutica em boas condições de manutenção, condições de tempo normais e embarcações com boa manobrabilidade;

5 - Na hipótese de regularização das sobrelarguras dos canais, mantidas as demais condições acima referidas, o comprimento dos navios poderá ser aumentado para 150 metros, no máximo, tendo em vista as limitações geométricas da bacia de manobras do Cais Navegantes (Porto de Porto Alegre), conforme avaliação feita em matéria anterior; Ver NM Santa Katarina.

6 - Os valores adotados no cálculo acima, bem como as dimensões consequentes, são válidas para os canais localizados entre a boia do Mendanha, a montante de São José do Norte, até o Porto de Porto Alegre (Cais Navegantes), com exceção do Canal da Barra do São Gonçalo (que também não possui a largura de 80 metros).

Fonte: Canadian Waterways Manouevring Guidelines, Channel Design Parameters.  

2 comentários:

  1. Prezado Hermes qual seria esta capacidade para navios entre Rio Grande e Tapes por exemplo para desconsiderarmos o Guaíba onde acredito que o calado seja mais prejudicado?
    Abs
    Leandro Pereira

    ResponderExcluir
  2. As características das embarcações para a rota Rio Grande-Tapes seriam exatamente as mesmas, com um agravante - seria necessário abrir um canal artificial (80 metros de largura, com 6 metros de profundidade)desde a boca do Pontal Santo Antonio até Tapes, numa extensão de 23 quilômetros (ver Carta Náutica 2140), pois nesse trecho a profundidade não atinge 6,00 metros (calado de 5,20 + folga sob a quilha). Nossa hidrovia é interior, de águas rasas, por isso o transporte tem que ser feito com embarcações de navegação interior (chatas, barcaças e navios de porte adequado). Navios de longo curso e de cabotagem, que demandam pelo menos 12 metros de calado, são inapropriados, trafegam com apenas 20 por cento da capacidade. Servem apenas para tirar fotos ...

    ResponderExcluir