Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

sábado, 3 de março de 2012

Carreta com peça de 51 toneladas tomba na ERS-734

NOTA DO EDITOR - Por que esse tipo de carga não é transportada por hidrovia, para evitar transtornos e situações de perigo nas rodovias? Existem portos/terminais na origem e no destino dessas cargas especiais, interligados pela hidrovia Lagoa dos Patos-Rio Guaíba, e existem embarcações capacitadas para o transporte. Outra coisa: por que a falta de transparência, tanto sigilo por parte da Polícia Rodoviária Federal (PRF), quanto à identificação da empresa de transporte rodoviário e dos proprietários da carga? O ministério público federal pode trazer luz ao assunto, desvendar os interesses em jogo, e prestar uma grande serviço à sociedade gaúcha.

Foto: Fabio Dutra/Jornal Agora

Um acidente envolvendo uma carreta, Volvo FH, placa ITY-1004, que transportava um resfriador para o Polo Petroquímico de Triunfo interrompeu o trânsito na ERS-734, na subida do trevo de acesso (no sentido Cassino-centro), durante toda a tarde desta quinta, 1º. A peça, com 51 toneladas, tombou quando a carreta de oito eixos, vindo do porto, tentava fazer um contorno, pela contramão (com autorização) para seguir pela BR-392, já que a altura da carga não permitia a passagem por baixo do viaduto do Trevo, que tem o limite de 5,50 metros.

A peça, cilíndrica, possui 51 toneladas, 30 metros de comprimento, 4,20 metros de largura e altura total de 5,63 metros. A movimentação das polícias rodoviárias federal e estadual, assim como Daer, foi intensa, já que o problema foi conseguir um guincho com capacidade para levantar o resfriador, tirá-lo de cima da carreta, colocá-lo no chão e repô-lo sobre outra carreta.

Segundo o motorista, César Borges, ao fazer o contorno, o peso na traseira acentuou-se e a peça começou a tombar, acabando por arrebentar um cabo de amarração e arrancando a quinta roda, que fica sobre a carreta, deitando literalmente a peça, fazendo com que a carreta traseira ficasse com as rodas de lado.


Vídeo: Fabio Dutra/Jornal Agora

Com o acidente, a alternativa para o trânsito de quem vinha do Cassino foi entrar pelo Parque São Pedro, passando pelo Parque Marinha, com saída no Jardim do Sol, acessando assim a BR-392. Quem ia para o Cassino, teve que seguir em direção à BR-392 no Trevo, e então retornar mais adiante, em direção ao balneário.

O motorista, que é caminhoneiro há 30 anos, ressalta que a BR-392, sendo uma rodovia portuária, trecho por onde passam peças gigantescas, deveria ter o viaduto com um limite de altura muito maior do que o atual, que é de 5,50 metros.

A peça vem da China, sendo o valor da nota de R$ 88 mil. Se contabilizado somente o peso do material, cada quilo da estrutura sairia por R$ 1,72.

À noite, por volta das 21h30min, dois guindastes com capacidade de 100 toneladas cada foram levados ao local, e içaram a estrutura. Assim, o caminhão pode ser retirado do local. A peça, então, seria carregada, pelos guindastes, para uma via desativada que passa ao lado do trevo, desimpedindo o trânsito. A previsão da PRE é de que a estrada fosse liberada por volta da meia-noite.

Por Anete Poll
anete@jornalagora.com.br

Fonte: Jornal Agora, 01-03-2012. Acidente

Nenhum comentário:

Postar um comentário