Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

terça-feira, 20 de março de 2012

Catamarã - Novas opções da hidrovia esbarram nos dutos do emissário subaquático do DMAE (PISA)

Equipe técnica fez dois trajetos, até a Ilha da Pintada e o Barra Shopping, para verificar possibilidades

Uma equipe técnica da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) analisou os novos trajetos a serem percorridos pelo catamarã, ontem à tarde. O grupo fez o trajeto que deverá ser implantado ainda este ano até a Ilha da Pintada e o outro previsto até o Barra Shopping, na zona Sul.

Este último, no entanto, de acordo com Carlos Bernaud, da CatSul - empresa que opera a linha Porto Alegre-Guaíba -, apresenta um problema para atracar, pois os dutos do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) dificultam as manobras da embarcação. O Dmae projeta resolver o problema no prazo entre quatro e seis meses. A EPTC espera que haja solução em um tempo menor para a linha começar logo a operar.

 
Viagem até a Colônia de Pescadores Z5 levaria 10 minutos,
partindo do Cais do Porto. Crédito: Tarsila Pereira

A CatSul demonstrou intenção de também operar esses dois trajetos. Segundo Bernaud, a ideia é que o itinerário da Ilha da Pintada e do Barra Shopping seja operado em alguns horários. No caso da linha para o Barra, o catamarã pararia em alguns horários, aproveitando o trajeto para Guaíba. Porém, há o empecilho dos dutos do Dmae, fazendo com que o início das operações ainda não tenha data determinada. Para a Ilha da Pintada também seriam alguns horários e, nesse caso, poderia ser implementada em seis meses. O tempo de viagem seria de 10 minutos.

Eram 16h10min quando a equipe da EPTC chegou ao Cais do Porto, na Capital. Após uma rápida conversa com Bernaud, o grupo embarcou em um catamarã, indo em direção à Ilha da Pintada. A intenção era verificar o local onde poderia ser feito o atracadouro. Na ilha, contataram com representantes da Colônia de Pescadores Z5. Apesar de considerar boa a ideia, a comunidade local espera que o projeto seja pensado no sentido de não atrapalhar os profissionais que vivem da pesca. Uma espécie de pier seria feito próximo ao dos pescadores. Da ilha, o grupo seguiu até as proximidades do Barra Shopping. Uma pracinha, situada perto, foi adotada pelo Barra e poderá abrigar o atracadouro. O tempo de viagem até o shopping seria de 15 minutos.

Fonte: Correio do Povo, 20-03-2012. Geral

Nenhum comentário:

Postar um comentário