Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Novo equipamento faz a dragagem do arroio Dilúvio

Uma nova escavadeira hidráulica, com braço de longo alcance, está dragando o arroio Dilúvio. A troca de equipamento pelo Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) foi necessária em função da construção da ciclovia na margem do arroio, na pista para o bairro da avenida Ipiranga. O antigo serviço de dragagem utilizava as duas margens do Dilúvio para o acesso de máquinas e caminhões, o que causaria interferência no funcionamento da ciclovia.

O novo equipamento fará a dragagem com melhor desempenho que a draga a cabos, pois trabalhará dentro da calha do Arroio, e tem condições de trabalhar na margem também, utilizando apenas uma das margens do Dilúvio para executar os serviços. Diversos pontos do Dilúvio terão acesso para a entrada e a saída do equipamento.

DEP utiliza novo equipamento na dragagem do Arroio Dilúvio 
Foto: Bruna Goulart/Divulgação PMPA

Uma das vantagens desta máquina é que a escavadeira fará o carregamento do material para os caminhões, sem a necessidade de outro equipamento. A outra vantagem é que essa escavadeira tem condições de trabalhar dentro da calha do Arroio, não sendo necessária a utilização das duas margens, evitando interferência com a ciclovia que está sendo construída pela prefeitura.

Dragagem - O DEP executa a dragagem permanente do leito do arroio Dilúvio na avenida Ipiranga desde outubro de 2006. Nesse período foram retiradas mais de 283,5 mil toneladas de material e entulhos como pneus, garrafas e móveis. A draga que trabalha no leito do Dilúvio está agora na avenida Ipiranga, perto da Puc.

A dragagem do leito do Dilúvio é necessária para facilitar o escoamento das águas das chuvas em direção ao Guaíba, evitando o transbordamento do arroio e alagamentos. O trabalho é feito ao longo dos quase 12 quilômetros de extensão do Dilúvio e consiste na remoção do sedimento acumulado devido à grande quantidade de despejo que os afluentes descarregam no arroio.

Fonte: Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Portal PMPA

Nenhum comentário:

Postar um comentário