Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

São Borja - Rio Uruguai tem queda histórica

Marca de apenas 25 centímetros acima do ponto de captação da Corsan na cidade é a menor nas últimas cinco décadas

Na chamada Ponta da Faixa, no Cais do Porto, a água recuou cerca de 100
metros e chama atenção da população. Crédito: Juliano Jaques/especial/CP

O rio Uruguai em São Borja chegou, nesse domingo, a somente 25 centímetros acima do ponto de captação da Corsan, distante 1 quilômetro do Cais do Porto. É a menor marca registrada não apenas no atual período de seca, como também nas últimas cinco décadas, segundo dados da companhia. Em comparação com outros anos na mesma época, o manancial está 2,5 metros aquém do patamar normal. O menor nível anterior neste ano havia sido assinalado em 13 de abril, com 32 centímetros acima do ponto de captação.

Na chamada Ponta da Faixa, no Cais do Porto, a água recuou cerca de 100 metros em relação ao normal para o período. Dezenas de pessoas têm ido diariamente ao local para ver o cenário. Em pontos acima da Ponte da Integração, é possível atravessar a pé para o lado argentino, com água pouco acima da cintura. Afluentes do Uruguai, como os rios Butuí e Icamaquã, estão gradativamente secando.

Hoje, equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural define como será a distribuição, nesta semana, de 590 cestas básicas a famílias rurais castigadas pela seca. O repasse resulta da aplicação de parte dos R$ 51,9 mil repassados pelo Estado, devido ao decreto de situação de emergência no município. O restante do dinheiro é investido, principalmente, na aquisição de caixas d''água e na recuperação de sistemas de abastecimento.

A secretária de Desenvolvimento Rural, Maria Alice Souza, ressalta que a distribuição das cestas básicas é apenas um paliativo diante do quadro de ausência de chuvas significativas. O diretor de Agropecuária da Pasta, Marcos Dihl, avalia a situação no campo como terrível, prevendo o agravamento das dificuldades, devido à impossibilidade de plantar e criar. Ontem, houve rápidas pancadas de chuva em algumas áreas da cidade, no início da tarde, o que em nada altera o quadro de sete meses de estiagem.

Fonte: Correio do Povo, Cidades

Um comentário:

  1. Nunca tinha visto o Rio Uruguai em São Borja tão baixo,impossível para a navegação.

    ResponderExcluir