Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

SPH recupera rebocador Marechal Deodoro

A Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) está investindo na recuperação do parque de dragagem com o objetivo que qualificar o trabalho na manutenção das hidrovias gaúchas. Desde o começo do mês a equipe de técnicos do Estaleiro de Triunfo está voltada para a reforma total do rebocador Marechal Deodoro. O trabalho está orçado em cerca de R$ 150 mil e deve ser pago com recursos próprios da autarquia.

A embarcação integra a frota da Divisão de Operação e Fiscalização (DOF/SPH), sendo que a reforma irá atender uma demanda do atual governo, que está empenhado em qualificar o modal hidroviário no RS. "Firmamos um compromisso no começo deste ano com o governo federal para a recuperação de todo o parque de dragagem e embarcações da SPH, sendo que a autarquia realiza esta recuperação com recursos próprios", explicou o secretário de Infraestrutura, Beto Albuquerque.

O Superintendente de Portos e Hidrovias, Pedro Obelar salientou a importância da utilização do Estaleiro de Triunfo para a reforma. “O investimento de R$ 150 mil para recuperar uma embarcação do porte de um rebocador é baixo, especialmente por que não teremos custo com mão de obra e docagem, que acaba sendo o mais oneroso para o nosso setor”, disse.

alt
Reforma da LR Marechal Deodoro no Estaleiro da SPH em Triunfo

ATUAÇÃO - Conforme o chefe da DOF/SPH, o engenheiro Edson Machry, a última reforma geral que o rebocador recebeu foi há 30 anos, em 1982, no mesmo estaleiro. “Essa durabilidade e vida útil das embarcações tem a ver, principalmente com a atenção dos servidores que trabalham embarcados. A qualquer sinal de avaria, eles param e fazem a manutenção necessária”, explicou.
Machry explicou a reforma geral da embarcação foi programada em razão do trabalho que deve ser feito nas hidrovias, o que exigirá uma frota com plenas condições operacionais. A recuperação prevê o jateamento de granalha de cobre e substituição parcial de chapas de aço no casco. “Na parte mecânica, já recuperamos o propulsor que tem potência de 200CV”, disse.

A EMBARCAÇÃO

O Rebocador Marechal Deodoro mede 14,6 metros de comprimento, 3,7 metros de largura e navega com calado de 1,30 metro. É utilizado nos serviços de apoio às dragagens executadas nas hidrovias dos rios Jacuí e Taquari. Após execução reforma prevista para os próximos 60 dias, a embarcação será utilizada nos serviços de Dragagem em apóio as dragas Engenheiro Geraldo Serrano e Santo Amaro, ambas em fase de recuperação.

Foto: Cristiane Franco

Fonte: Superintendência de Portos e Hidrovias, SPH.Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário