Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

SPH inicia batimetria no Canal Miguel da Cunha nesta semana

A Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) inicia, na próxima semana, a batimetria no Canal Miguel da Cunha, acesso hidroviário que liga os municípios de Rio Grande e São José do Norte, por meio de balsas. O levantamento deve ser apresentado à Capitania dos Portos de Rio Grande, até o dia 21 de dezembro, juntamente com o planejamento de dragagem solicitado pela Marinha do Brasil.

De acordo com o Superintendente de Portos e Hidrovias, Pedro Obelar, o levantamento batimétrico será executado pela equipe da Divisão de Estudos e Projetos da SPH, a partir do dia 11. "Estamos trabalhando intensamente para qualificar a travessia hidroviária entre as duas cidades, mas dependemos da recuperação da draga Euclides Triches, que está em reforma na oficina do Porto de Pelotas", disse.

Na tarde de quarta-feira (05), o superintendente acompanhou o dia de trabalho da equipe de técnicos responsável pela recuperação da draga. "Fizemos uma vistoria para ver de perto as dificuldades que a equipe está enfrentando. Trata-se de uma embarcação de 40 anos e que já não se encontram peças de reposição", explicou Obelar.

Os mecânicos informaram que apenas uma das peças do motor levou 20 dias para chegar à oficina. "E, em alguns casos, é necessário fabricar e adaptar novas peças ao motor da draga", disse o superintendente. "Ainda não temos como precisar uma data de início da dragagem, mas tão logo a embarcação esteja em condições de operar, iniciaremos o serviço no canal Miguel da Cunha."

Para levar a embarcação até Rio Grande, a SPH deve apresentar à Marinha do Brasil o plano de reboque da draga e de mais 400 metros de canaria. A vistoria nas obras de recuperação da draga foi acompanhada pelo chefe da Divisão de Operações e Fiscalização (DOF/SPH), o engenheiro mecânico Edson Machry e pelo representante do Porto de Rio Grande, Leonardo Maurano.

Balizamento

alt
Levantamento deve ser apresentado à Capitania dos Portos de  
Rio Grande até o dia 21 de dezembro. (Foto: Alvaro Mello/SPH)

A SPH concluiu, na terça feira (04), a recuperação da sinalização do Canal Miguel da Cunha. A operação realizada, em parceria com a Superintendência do Porto de Rio Grande, consistiu na recolocação das boias de numero 3 e 7 que estavam fora do canal e foi acompanhada por dois engenheiros da SPH.

O chefe da divisão do Divisão de Estudos e Projetos (DEP/SPH), o engenheiro Alvaro Francisco Mello explicou que a operação durou apenas um dia, mas mobilizou as equipes mecânicas do Porto de Pelotas e de Rio Grande. Para montagem e posicionamento das boias, foi necessária a utilização da cábria Acre (espécie de guindaste de grande porte pertencente ao Porto de Rio Grande) e do rebocador Rienze.

Segundo Mello, a boia de numero 7 estava fora do canal de navegação, há cerca de 15 dias, e a de numero 3, ficou desaparecida por mais tempo. "A operação foi mais demorada em razão de termos que levar de Triunfo uma boia metálica para substituir a que desapareceu", explicou. "Com este trabalho, a sinalização está regularizada, sem oferecer maiores riscos à travessia das balsas."

Fonte: Portal do Estado do Rio Grande do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário