Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Canal Pedras Brancas - SPH restabelece o farolete Piava, que estava apagado há mais de dois anos

O farolete Piava (F-127) que demarca a entrada/saída do Canal Pedras Brancas, foi restabelecido pela Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH, ex-DEPRC). 


O restabelecimento desse sinal náutico é de vital importância para a segurança da navegação em geral, especialmente da navegação comercial (longo curso, cabotagem e interior), pois além de demarcar o canal, sinaliza a presença de rochas no entorno do mesmo (o próprio farolete está assentado sobre uma ilhota rochosa).


Além da navegação comercial, que envolve o tráfego de mercadorias perigosas (produtos químicos, combustíveis, gás, etc.), a segurança da navegação do transporte de passageiros (Travessia Porto Alegre-Guaíba), de esporte e recreio e de pesca, tendo em vista a proximidade dos clubes náuticos e da vila dos pescadores (Assunção), também é favorecida pelo restabelecimento do farolete 127 (Piava).

Cumpre observar que a ação da SPH é elogiável, e isso deve ser atribuído ao seu reduzido quadro técnico de carreira, em especial ao atual diretor-superintendente, Pedro Obelar, porque a autarquia trabalha com severas restrições orçamentárias (recursos humanos, materiais e financeiros) em razão das prioridades governamentais - saúde, educação e segurança pública, e da mediocridade dos políticos que pousaram na área dos transportes nas últimas décadas que, para concretizarem seus projetos eleitorais de curto prazo, deram prioridade ao asfalto (votos).

É forçoso reconhecer, mas é verdade - os últimos equipamentos de dragagem foram adquiridos no final da década de sessenta, durante a ditadura militar. Depois, foram adquiridos somente alguns equipamentos de batimetria (gestão Olívio Dutra), e uma embarcação/carreta para levantamentos batimétricos (gestão Germano Rigotto, que também promoveu obras no cais Navegantes). Depois disso, nada.

O editor manifestou à SPH a necessidade de restabelecimento do farolete 127 (Piava) e, na condição de técnico do quadro de carreira, aposentado, agradece à SPH pela ação desenvolvida em favor da segurança da navegação. 
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário