Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Cisne Branco pode estar com os seus dias contados

"Obras" (?) no Cais Mauá impedem o abastecimento e o recebimento de insumos

Depois de 22 anos de operação no Cais Mauá, o barco Cisne Branco pode ter seus serviços comprometidos temporariamente por falta de acordo com a empresa responsável pelo projeto, a Cais Mauá do Brasil S/A. A empresa proibiu a Orgatur, responsável pelas atividades da embarcação, de atracar no período da noite e quando não houver embarque ou desembarque de passageiros, além de impedir a atracagem, também, para abastecimento ou recebimento de insumos.

Segundo a responsável pelo Cisne Branco, Adriane Hilbig, é impossível manter o serviço desta forma. Por isso, a Orgatur solicitou, na quinta-feira, à Superintendência de Portos e Hidrovias do Estado (SPH), permissão para atracar em outro ponto da orla. Dadas as dimensões do barco, as únicas possibilidades são os terminais operacionais, como Marcílio Dias ou Navegantes.

A SPH e a Casa Civil não responderam aos questionamentos do Jornal do Comércio sobre a possibilidade de o Cisne Branco atracar em outros locais. A Cais Mauá do Brasil S/A se manifestou sobre a notificação apenas por nota, destacando o interesse da empresa em manter a operação do Cisne Branco apenas depois da revitalização, e reforça que a decisão de impedir a permanência do barco foi motivada pelo ingresso de uma queixa no Ministério Público por parte da Orgatur, questionando a ausência de espaço para embarcações de turismo no projeto de revitalização.


Adriana, que também preside a Associação do Turismo Náutico do Rio Grande do Sul, acredita que a decisão é uma retaliação aos questionamentos judiciais sobre o projeto. “Nenhuma outra embarcação sofreu essa proibição”, critica. Em nota, a Cais Mauá do Brasil S/A admite que “está mantendo tratativas com as empresas e clubes com envolvimento na área a fim de encontrar soluções justas e seguras para todas as partes”.

Na semana passada, o presidente do consórcio, André Albuquerque, se reuniu com o presidente do Grêmio Náutico União, Francisco Schimidt, para tratar de temas relativos ao acesso dos associados do clube ao local. Desde dezembro, o estacionamento de carros no espaço do Cais Mauá está proibido, por conta das intervenções no local. Embora sem uma definição no momento, Schimidt diz que os dois voltarão a se encontrar na próxima semana para definir de que forma podem solucionar o impasse. “Eu entendo que o acesso não é tão simples, mas, com boa vontade, a gente tem condições de chegar a um consenso”, afirma. Sobre o projeto de revitalização, o presidente do GNU afirma que ele ainda está em fase de estruturação e que pode mudar, mas que até agora não foi apresentada a proposta para os dirigentes do clube.

Nem a Cais Mauá do Brasil S/A, nem a SPH ou a Casa Civil se comprometeram em falar sobre o projeto (?) ou enviar o esboço para a reportagem do JC. A Cais Mauá S/A afirmou, por meio da assessoria de imprensa, que o projeto está em fase de mudanças e que os ajustes envolvem todo o projeto.

Por ironia, revela a responsável pela Orgatur, o projeto de revitalização foi apresentado para representantes da Câmara Municipal, autoridades e convidados durante um passeio a bordo do Cisne Branco, em abril de 2012. “Foi ali que nós vimos que o transporte náutico turístico não estava contemplado”, comenta.

Leia mais ...

Fonte: Jornal do Comércio, Turismo.

NOTA DO EDITOR

O governo e a "empresa" Cais Mauá do Brasil S/A não se comprometeram a falar sobre o "projeto", nem mostrar qualquer esboço do mesmo ao JC, por um simples motivo - não existe o projeto! Foi uma picaretagem criada durante o governo dos tucanos (Yeda) e mantida pelo atual governo (PT).

Nenhum comentário:

Postar um comentário