Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Diretor-Vereador da SPH pede licença de 30 dias da Câmara Municipal de Estrela

04
Cristiano Nogueira da Rosa
(Foto: Jornal "A Hora do Vale")

O vereador Cristiano Nogueira da Rosa (PMDB) pediu licença de 30 dias alegando motivos "particulares", período em que não estará presente na Câmara Municipal de Estrela/RS.


NOTA DO EDITOR

O vereador Cristiano Nogueira da Rosa ocupa ilegalmente o cargo de Diretor de Hidrovias da SPH, pois não possui formação profissional compatível com a função e, por óbvio, também não tem nenhuma experiência na condução técnica de obras e serviços de engenharia - dragagem, máquinas e equipamentos de construção civil, levantamentos topo-hidrográficos, estudos e projetos de canais navegáveis, etc.

No entanto, há poucos dias, disse à imprensa do Vale do Taquari que tem capacitação (!) para exercer a condução técnica de obras e serviços de engenharia, pois não iria "assinar" laudos ou projetos, como se as atribuições do cargo de diretor de hidrovias se resumissem a assinar, às cegas, alguns papéis ... É o "argumento" predileto dos políticos para justificar a ocupação de cargos e funções técnicas, para os quais não têm qualquer condição e/ou capacitação.

Se fosse assim, qualquer engenheiro poderia, por exemplo, assumir a condução técnica de uma clínica médica especializada (traumatologia, cardiologia, etc.), pois não iria fazer cirurgias, nem "assinar" laudos médicos ou prescrever medicamentos, pois tais atividades seriam executadas por médicos, por profissionais habilitados ... Com base nesse falso argumento (petição de princípio), qualquer pessoa sem capacitação profissional poderia ocupar cargos técnicos de direção em todas as áreas de atividades - medicina, engenharia, judicial, econômica, etc.

No fundo, é a tese da "terceirização" do trabalho - o sujeito ganha o dinheiro, os outros trabalham ...

Quanto à licença da Câmara Municipal de Estrela/RS, porque não poderá comparecer às atividades da mesma por 30 dias, por motivos "particulares" (?), é preciso registrar que ele já estava ausente em tais compromissos durante a semana inteira, pois todos os dias cumpria o expediente na SPH. A não ser que a atividade de vereador em Estrela/RS limite-se a participar de uma reunião por semana (segunda-feira), à noite, durante uma hora. 

O que seria incompatível com um salário de 6 mil reais por mês, não é verdade?

Nenhum comentário:

Postar um comentário