Documentação Técnica

Documentação Técnica
* Engenharia de Dragagem, Sinalização Náutica, Batimetria, Projetos de Canais Navegáveis, Meio Ambiente, Cartas Náuticas, Software de Navegação, Topografia Básica e outros assuntos técnicos.

* Os leitores poderão ter acesso e fazer download do material na parte inferior desta página.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Velas - Diferença entre buja e genoa

...
A grosso modo, pode-se dizer que a diferença está no tamanho. A buja, ao contrário da genoa, não tem comprimento de suficiente para passar do mastro, em direção à popa.

Sendo um pouquinho mais técnico, é preciso explicar que para as velas de proa duas medidas devem ser de conhecimento do velejador: 'J' e 'LP'. 

A medida 'J' é a distância, medida horizontalmente (rente ao convés) entre o mastro e a ferragem de proa que sustentará a amura da vela de proa. A medida 'LP' é uma perpendicular que inicia no punho da escota da vela de proa e termina em sua valuma (ou o contrário).

Figura: Fórum da Revista Náutica

Ao fazer uma vela de proa, o sailmaker leva em consideração, além de outros fatores, a relação entre 'J' e 'LP', de sorte que a segunda medida venha a ser um 'x' número de vezes equivalente à primeira. 

Convencionou-se dizer, assim, que será uma buja uma vela com 'LP' menor do que' J'. 

No caso do Rio 20, por exemplo, a medida 'J' equivale a 2,25 m. Eu tenho uma vela com LP 2,00 e, portanto, menor do que 'J'. Essa vela é uma buja.

As genoas, nesse raciocínio, são grandes bujas, que têm a medida 'LP' maior do que a medida 'J'. 

Uma genoa 150% (genoa I), por exemplo, terá LP 1,5 vezes o tamanho de J; uma genoa II poderá ter LP na razão de 120% de J, e a genoa III, LP 100% de J ou LP = J. Esses valores não são absolutos e cada barco deverá seguir seu projeto. 

A medida que a relação entre LP e J diminui, a altura da testa da vela de proa também pode ser paulatinamente reduzida, principalmente em veleiros armados ao tope (como o Rio 20) - vide figura da direita. 

Cada uma dessas velas serve para uma determinada condição de vento e de mar. A vela de proa é o motor do barco e, para que a velejada seja perfeita, deve estar em equilíbrio com o combustível (o vento), a estrada (o mar) e, também, com a vela mestra. 

Em linhas gerais, a medida que o vento aumenta as velas de proa têm sua área diminuída, sendo que a vela mestra também é paulatinamente reduzida, através da técnica do "rizo".

Fonte: veleirobaldoso.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário